A Controladoria-Geral da República alertou que dois lotes de doses da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 têm um data de vencimento em 31 de março e 30 de abril. No total, são 4 milhões 449 mil 30 vacinas, distribuídas em várias regiões do país.

O Cenares teria distribuído as vacinas entre 13 de fevereiro e 11 de março às direções de redes integradas de saúde (Diris), diretorias regionais de saúde (Diresa), administrações regionais de saúde (Geresa), EsSalud e Sistema Metropolitano de Solidariedade (Sisol).

De acordo com o órgão fiscalizador, 2 milhões de 443.400 vacinas seriam devidas até o final de março. Estes foram distribuídos com 22 dos 46 dias corridos antes de sua expiração. “Ou seja, pouco tempo para ser usado”, disse a instituição.

Por outro lado, 2 milhões de 5.630 doses expirarão até o final de abril, e foram distribuídas com 60 a 62 dias corridos para expirar.

Além disso, de acordo com a Controladoria, em 28 de fevereiro, 8.580 doses da AstraZeneca expiraram em San Martín, Tacna e Madre de Dios.

HERNÁN CONDORI CONFIRMA VENCIMENTO DAS VACINAS

O Ministro da Saúde, Hernán Condori, falou sobre as vacinas contra COVID-19 que expiraram e as que estariam prontas para expirar durante a conferência de imprensa de 24 de março, após o Conselho de Ministros. Ele destacou que é falso que existam 6 milhões de doses de vacinas do laboratório Sinopharm com prazo de validade próximo; mas ele confirmou que 8.580 doses das vacinas da AstraZeneca expiraram.

“O Perú recebeu 1,6 milhão de doses que expiraram em 28 de fevereiro. Desse milhão 600 doses, 8.580 doses expiraram, mas um milhão como dizem, não isso, esclareceu.

“É falso que existam 6 milhões de doses das vacinas da Sinopharm vencidas. Temos menos de 5 milhões e meio de doses que expirarão entre outubro de 2022 e outubro de 2023”, acrescentou.

Condori também indicou que 2,4 milhões de doses da Astrazeneca chegaram nos dias 22 e 23 de dezembro de 2021, que expirarão em 31 de março. Desse número ainda restam 1 milhão de medicamentos e eles estão sendo aplicados diariamente na população que administra principalmente sua dose de reforço. Por outro lado, outro lote de 3 milhões de doses do mesmo laboratório chegou nos dias 1 e 3 de março e expirará em 30 de abril.

“Durante quase toda a pandemia, lotes com datas de vencimento próximas a dois meses ou dois meses e meio foram recebidos”, explicou.

Por outro lado, Condori informou que desde o final de janeiro até agora, 16 casos da variante covid BA2 foram detectados no Perú e que “está sendo controlado”.

JUSTIFICA DESACELERAÇÃO NA VACINAÇÃO

Em 22 de março, Condori falou sobre o preocupante declínio na aplicação de vacinas contra COVID-19 no Perú. Justificou a situação afirmando que antes era muito fácil vacinar a população porque “houve um grande número de mortes, as pessoas vinham e as vacinações eram 24 horas e elas ficaram na fila”.

“Agora, já que você não vê isso… Um pouco também está do nosso lado como cidadãos. Como ministro, sou responsável por obter vacinas, 780 mil doses, cuido do pagamento da equipe; mas peço à população que vá aos centros de vacinação, vamos completar nossas doses para que amanhã depois possamos remover nossas máscaras e ser abraçados a todos família e amigos. Aqui a luta pertence a todos, às autoridades e à comunidade”, enfatizou o chefe da Minsa.





Fuente