Moscou, 25 Mar O Kremlin negou hoje que o Exército Russo tenha usado bombas de fósforo branco, uma arma química ilegal sob a Convenção de Armas Químicas de 1997, no âmbito da ofensiva militar russa na Ucrânia.
“A Rússia nunca violou convenções internacionais”, disse o porta-voz da Presidência russa, Dmitri Peskov, em sua entrevista coletiva telefônica diária.
Na quarta-feira passada, fontes ucranianas informaram que as tropas russas haviam usado esse tipo de munição perto de Irpin e Hostomel, na área metropolitana de Kiev.
Referindo-se aos novos dados fornecidos pelo Ministério da Defesa russo sobre o suposto programa biológico militar dos EUA na Ucrânia, Peskov indicou que Moscou exigirá explicações de Washington.
“Essas informações são muito sensíveis tanto para nós quanto para todos. E, claro, vamos exigir explicações, e não só nós. A China já exigiu explicações, pediu que o programa fosse trazido à tona”, disse.
A Rússia acusou no dia anterior o fundo de investimento Rosemont Seneca Thornton, fundado por Hunter Biden, filho do presidente norte-americano, e o Fundo Soros, de participarem no financiamento de alegados laboratórios de armas biológicas na Ucrânia patrocinados pelo Pentágono.
Além disso, ele informou que essas instituições coletaram cerca de 16.000 amostras biológicas do país para estudos de anticorpos contra hantavírus e febre hemorrágica da Criméia-Congo.
De acordo com o Ministério da Defesa russo, o programa abrangia 30 laboratórios em 14 cidades ucranianas e mostrava um mapa com sua localização.
A Rússia afirma que seu exército encontrou vestígios da eliminação de evidências da existência de um programa biológico-militar financiado pelos EUA no âmbito da guerra ucraniana, algo que Washington e Kiev negam. CHEFE
mos/jgb





Fuente